AEMS 2021

Governo vai atualizar programa de logística de MS para definir prioridades estratégicas de desenvolvimento

Facebook Twitter

Governo vai atualizar programa de logística de MS para definir prioridades estratégicas de desenvolvimento

O Governo do Estado vai atualizar o Programa Estadual de Logística e Transporte (PELT) para definir as prioridades estratégicas de desenvolvimento de Mato Grosso do Sul, em face dos avanços e novidades recentes em projetos estruturantes como a Rota Bioceânica, hidrovia e novos portos, malha ferroviária e rodoviária do Estado.

Nesta quarta-feira (17), a Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), publicou no Diário Oficial do Estado a ratificação de inexigibilidade de licitação referente à contratação da EPL (Empresa de Planejamento de Logística S.A), ligada ao Ministério da Infraestrutura, para a realização de “Diagnóstico Logístico para o Estado de Mato Grosso do Sul”. O valor da contratação é de R$ 2.146.875,79.

“Em 2014, a EPL iniciou a elaboração dos programas de logística e transporte de todos os estados brasileiros, em função do Plano Nacional de Logística e Transporte. Nós, no Governo do Estado, recebemos o PELT de Mato Grosso do Sul no ano de 2015 e, até então, boa parte do que está sendo feito hoje pelo governo estadual, em termos de infraestrutura, novas áreas de expansão, acessos, novas rodovias e novas implementações, está pautado nesse Programa, que nos subsidiou com estudo técnico”, informa o secretário Jaime Verruck, da Semagro.

No entanto, nos últimos seis anos, a ação do Governo do Estado junto ao Governo Federal, permitiu avanços significativos na questão logística de Mato Grosso do Sul. “De 2015 para cá, já avançamos em relação à Rota Bioceânica, que vai gerar todo um impacto de fluxos logísticos no Estado; potencializamos a hidrovia; temos a construção de novos terminais portuários e a expansão de novas áreas agrícolas”, lembrou o titular da Semagro,

Outros fatores relevantes surgiram, como a entrega e a nova licitação da Malha Oeste; o novo projeto da Ferroeste, com a construção de terminais dessa nova linha férrea; a entrega e nova licitação da BR-163, além da necessidade, já identificada anteriormente, de melhorias nas BR’s 267 e 262.

“Tudo isso nos obrigou a fazer uma revisão do nosso PELT, por isso a contratação da EPL, que já trabalha conosco na avaliação de competitividade de produtos em relação à Rota Bioceânica. Essa contratação visa linkar a estratégia nacional e estadual, inserindo todos os novos projetos que estão redefinindo as estruturas logística e de competitividade, definindo novos eixos de desenvolvimento e integração intrarregional, interestadual e internacional”, afirma o secretário.

O prazo estimado de conclusão e entrega da revisão do Programa Estadual de Logística e Transporte de Mato Grosso do Sul é de 18 meses. “Esse produto final vai auxiliar nas decisões sobre investimentos, vai facilitar para o governo federal e também para a bancada federal, que poderá direcionar emendas parlamentares para áreas que forem consideradas prioritárias, com maior impacto sob o ponto de vista do desenvolvimento econômico. É uma revisão de um programa fundamental para dar mais competitividade aos produtos sul-mato-grossenses”, finalizou Jaime Verruck.

Aline Moura

Compartilhe e faça seu comentário