Barcelona demite Ernesto Valverde; Quique Setién será o novo técnico

Facebook Twitter

ESPN

Barcelona demite Ernesto Valverde; Quique Setién será o novo técnico

O Barça já escolheu seu novo treinador: Enrique Setién.

O Barcelonademitiu nesta segunda-feira o técnico Ernesto Valverde.

A decisão ocorreu após uma reunião de quase cinco horas envolvendo a alta cúpula do clube no Camp Nou, na qual os cardeais optaram pela saída do comandante.

Na terça-feira, haverá coletiva do presidente Josep Maria Bartomeu e do secretário esportivo Éric Abidal para comentar a mudança.
Valverde estava no cargo desde maio de 2017, quando foi contratado para o lugar de Luis Enrique após passagem destacada pelo Athletic Bilbao.

Ele se despede tendo feito 144 jogos oficiais, com 97 vitórias, 32 empates e 15 derrotas.

O aproveitamento de 67,36%, porém, é o menor de qualquer técnico blaugrana na era pós-Josep Guardiola.


Nestes quase dois anos de trabalho, o técnico ganhou quatro taças: dois Espanhóis, uma Copa do Rei e uma Supercopa da Espanha.
Contra Valverde, porém, pesou o futebol irregular do Barça nos últimos meses, além do fato dele ter sido eliminado das últimas duas Ligas dos Campeões de forma vexatória, desperdiçando vantagens de três gols (contra a Roma, em 2018, e contra o Liverpool, em 2019).
Apesar de tudo, a equipe do Camp Nou atualmente lidera LaLiga e se classificou em 1º lugar em seu grupo na Champions.

A despedida do treinador acabou sendo na derrota por 3 a 2 para o Atlético de Madrid, na semana passada, pela Supercopa da Espanha.

Além de demitir Ernesto Valverde, o Barça já escolheu seu novo treinador: Enrique Setién.

Mais conhecido como Quique Setién, o ex-meio-campista teve trabalhos de destaque nos últimos anos em Las Palmas e Betis, com um futebol ofensivo e focado na posse de bola e na troca de passes.


O representante de Setién já está na capital da Catalunha para finalizar o acerto com os culés.

Antes de Quique, os favoritos para assumir o cargo eram Xavi Hernández e Ronald Koeman, mas ambos não quiseram.
Depois, a lista de desejos passou a ser encabeçada pelo argentino Mauricio Pochettino, ex-Tottenham, que já disse no passado que jamais trabalharia para os culés.

Também estavam na pauta nomes como Robert Martínez, Gabriel Milito, Marcelo Gallardo e Thierry Henry.
Aline Moura
Plenitude WebTv

Compartilhe e faça seu comentário