Em discurso, Lula ataca Bolsonaro, Moro e Lava-Jato e anuncia caravanas pelo Brasil

Facebook Twitter

Reprodução

Em discurso, Lula ataca Bolsonaro, Moro e Lava-Jato e anuncia caravanas pelo Brasil

Minutos após ter sido solto, em palanque armado diante da sede da Polícia Federal em Curitiba, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um discurso de forte ataque à Lava-Jato, ao governo Bolsonaro e setores do Judiciário.

O petista falou em "safadeza" e "canalhice" do que chamou de "lado podre" de Ministério Público Federal, Polícia Federal, Justiça e Receita Federal. Setores que, segundo ele, trabalharam para criminalizar a esquerda, o PT e o próprio Lula. Ele se referiu ainda ao presidente Jair Bolsonaro como "mentiroso" em redes sociais.

O ex-presidente também afirmou que fará caravanas pelo país.  

Parte do discurso foi direcionada a seus apoiadores. O ex-presidente agradeceu, nominalmente, a todos que estiveram ao seu lado nesse um ano e sete meses. Ele ainda aproveitou para apresentar ao público sua namorada, Rosângela da Silva.

— Não importa o que fizeram, vetaram "bom dia, Lula", "boa tarde, Lula". Não importa se estivesse chovendo, se estivesse 40ºC ou zero grau... Vocês eram o alimento da democracia que eu precisava para resistir. Teve um lado podre do Estado brasileiro fez isso  comigo, o lado podre do Ministério Público, da Polícia Federal que trabalhou para tentar criminalizar a esquerda, criminalizar o PT, o Lula — disse, complementando:

— Eu quero lutar para provar que se existe uma quadrilha e é essa maracutaia que fizeram (...) Se pegar o Dallagnol, Moro ou os delegados, e bater no liquidificador, o que sobrar não é 10% da honestidade que represento nesse país.

O ex-presidente agradeceu a sua mãe Eurídice, dizendo que "caráter e dignidade não é algo que encontra em shopping center, feira nem bar". Ele também falou sobre a luta dos próximos anos para se construir o país:

— Saio daqui, aos 74 anos, com meu coração com espaço para amor, que o amor vai vencer nesse país.

Antes de encerrar, agradeceu, novamente, aos seus seguidores:

— Eu saio com o maior sentimento de agradecimento que um ser humano pode ter por vocês. Eu não tenho mágoas de ninguém, dos carcereiros. Eu tenho é vontade de provar que esse país pode ser muito melhor a hora que ele quiser, e ter a coragem de vencer. (...) Muito obrigado, do fundo do coração, muito obrigado. Serei eternamente grato e fiel à luta de vocês. Que Deus abençoe a cada homem e cada mulher.
Aline Moura
Plenitude WebTv

Compartilhe e faça seu comentário