PMTL - julho 2019 de 15/07 a 19/07 - Queimadas

Casas à venda: Conheça os tipos de financiamento

Facebook Twitter

Casas à venda: Conheça os tipos de financiamento

O financiamento imobiliário é a forma mais utilizada para comprar casas e apartamentos no Brasil. Podemos dizer que a popularidade do financiamento se dá devido ao longo prazo de parcelamento, há casos em que o crédito emprestado pode ser parcelado em 420 meses, ou seja, você tem 35 anos para quitar o imóvel. Outra vantagem são as linhas de crédito baseadas no FGTS.

Para que você conheça um pouco mais sobre os financiamentos, preparamos este texto tirando as principais dúvidas sobre as opções disponíveis no mercado, vantagens e desvantagens, entre outros tópicos.


Qual o melhor tipo de financiamento?
Para quem está em busca de casas a venda, o financiamento é a primeira, senão a única, opção para a compra. E no mercado há diversas opções, e nós vamos te ajudar a escolher a que mais se adeque a sua realidade.

Quando os financiamentos são feitos por meio dos recursos do FGTS, eles atendem principalmente as pessoas que pretendem comprar um imóvel de até R$ 950 mil. Mas, antes de tomar qualquer decisão, é preciso analisar as taxas e todas as despesas do financiamento. Só assim você saberá qual linha de crédito é a melhor opção para você.

Para usar o saldo do FGTS, você deve ter no mínimo três anos de carteira assinada contando a partir da data de contratação e os períodos não precisam ser consecutivos. Outra condição para usar o recurso é não estar pagando prestações de outro imóvel.

Você também não pode ser proprietário de uma casa ou apartamento no munícipio onde quer comprar ou num raio de 100km, apenas em outras cidades. Além disso, você deve trabalhar ou morar no local em que fica o imóvel que você está querendo comprar.


Tipos de financiamento disponíveis no mercado:

Minha casa Minha Vida
O programa subsidia e facilita a compra de uma casa ou apartamento para famílias com renda de até R$ 6500 mas, existem cinco modalidades para atender públicos específicos de acordo com sua renda.


Carta de crédito FGTS
Permite a compra de imóveis usados de até R$ 215 mil e para pessoas com renda de até R$ 7 mil reais. Usando o FGTS as taxas são menores.


SBPE
Outra forma de financiamento para quem está em busca de uma casa à venda para chamar de sua, é o SBPE. Ele permite o financiamento de 70% do valor de imóveis, podendo ser casas ou apartamentos avaliados entre R$ 216 e R$ 950 mil reais. Se você for funcionário público, tem uma pequena vantagem, a porcentagem de cobertura aumenta para 80% para imóveis usados e até 90% para os novos.


SFI
Indicado para aqueles que queiram comprar imóveis com valor acima de R$ 950 mil reais e não permite a utilização do FGTS.


Consórcio ou financiamento?
As principais diferenças entre esses dois recursos são os valores de entrada e as taxas de juros.

Para o financiamento, sempre é necessário o pagamento de no mínimo 20% do valor de compra do imóvel. Os juros variam entre 9% e 12% ao ano, alguns tipos oferecem o financiamento de 70% de imóveis usados e 80% para os novos. E além disso, a idade máxima para financiar é 80 anos e mais de uma pessoa pode ser o responsável por financiar a casa ou apartamento, não é necessário vínculo familiar entre elas.

No consórcio não é preciso dar entrada, pois ao pagar a primeira parcela você já garante sua vaga no grupo escolhido. Essa opção não possui juros, apenas a cobrança de uma taxa mensal sobre o valor da carta.


Vantagens e desvantagens do consórcio
É uma boa alternativa para quem não está com pressa de comprar um imóvel, apenas olhando as casas à venda que estão disponíveis no mercado. E como a gente já falou aqui no post, as principais vantagens estão no não pagamento de entrada e ausência de juros.

Além disso, o consórcio permite que profissionais autônomos ou trabalhadores informais consigam fazer a compra pois, a comprovação da renda é necessária apenas no ato da contemplação. Mas, um ponto negativo é que não há prazo definido para a contemplação e entrega do imóvel, e esse processo pode demorar entre 60 e 180 meses.


Vantagens e desvantagens do Financiamento
Nessa modalidade, apesar da exigência do pagamento de um valor mínimo para a entrada, após 60 dias da aprovação é possível utilizar o crédito para a compra do imóvel. Já citamos aqui as vantagens de utilização do FGTS e o grande prazo para a quitação, de até 35 anos.

Mas há um ponto que pode ser visto como uma desvantagem, que é a restrição para autônomos e trabalhadores com renda informal, além daqueles com o CPF negativado.

Nós esperamos que suas dúvidas tenham sido totalmente resolvidas! Se está em busca de casas à venda é sempre bom também conhecer as opções que facilitam a compra.
Sebrae 24 a a 28 de junho
Plenitude WebTv

Compartilhe e faça seu comentário