PMTL - Abril 2019

Reaparição da boneca Momo em vídeo acende alerta sobre controle do que as crianças veem na web

Facebook Twitter

Reaparição da boneca Momo em vídeo acende alerta sobre controle do que as crianças veem na web

Um novo desafio virtual está colocando as crianças brasileiras em risco. Conhecido como “Desafio da Boneca Momo”, o jogo influencia as crianças a cometerem suicídio por sufocamentoPelos aplicativos, as crianças são induzidas a cumprir os “desafios” através do medo, visto que a “boneca momo”, imagem utilizada pelos hackers, é uma estátua japonesa cujo rosto é meio humano, meio pássaro, com olhos esbugalhados, que no conjunto se transforma em uma figura aterrorizante.  

Conforme as crianças avançam no jogo, os hackers conseguem informações pessoais das vítimas e das famílias e as utilizam para que elas continuem aceitando cumprir os desafios. O principal seria o do sufocamento, que faz a criança “testar” quando tempo consegue ficar sem respirar, levando-a enforcar a si mesma para concretizá-lo. 

De acordo com relatos na Internet, o jogo, que surgiu em grupos de Facebook e WhatsApp, agora também surge em vídeos aparentemente inocentes do YouTube, de temáticas infantis, como técnicas para fazer slime, games e desenhos animados. O crime também estaria mais ousado: se antes os desafios levavam ao suicídio, agora também tentam convencer as crianças a assassinar os pais. 

As redes sociais fornecem todo tipo de informação, mas as crianças e os adolescentes ainda não têm maturidade para lidar com toda essa facilidade, e, por isso, é importante que sempre tenha um adulto por perto, limitando o acesso. 
 
Como lidar com a situação: 
 
  • Tenha conversas regulares com o (s) seu (s) filho (s) – conscientize-os sobre como estar seguro online – e entrem em um acordo sobre quais sites são apropriados para eles e garantam que entendam o raciocínio por trás disso. Eles também precisam saber que podem – e devem – confiar em um adulto se notarem alguma coisa perturbadora enquanto estiverem online; 

  • Certifique-se de que seu filho entenda que ele não deve "fazer amizade" com alguém online que não conhece na vida real ou adicionar números desconhecidos a seus contatos – as pessoas online nem sempre são honestas sobre quem são e o que querem; 

  • Ativar configurações de segurança – configurações como a reprodução automática devem ser desativadas e os controles parentais podem ser instalados para ajudar a evitar que as crianças visualizem conteúdo impróprio; 

  • Faça uso de recursos, como mudo, bloqueio e relatório – isso os protegerá de muitos conteúdos nocivos; 

  • Nunca compartilhe informações pessoais, como números de telefone, endereços, etc, com pessoas que você não conhece. 
YouTube comentou o retorno do caso Momo às redes sociais: "Sobre o desafio Momo: não encontramos nenhum vídeo que promova um desafio no #YouTubeKids. Qualquer conteúdo que promova atos nocivos ou perigos é proibido no YouTube. Se encontrar algo parecido, denuncie", informou. 
Nico Cabeleireiro

Compartilhe e faça seu comentário