PMTL - IPTU 11/03 a 20/03

EUA: 1ª indígena deputada quer lutar contra mudança climática

Facebook Twitter

Reprodução

EUA: 1ª indígena deputada quer lutar contra mudança climática

Um dia antes de tomar posse como deputada na Casa dos Representantes dos Estados Unidos, no último dia 3 de janeiro, ainda não havia caído a ficha da democrata Deb Haaland sobre ser uma das primeiras duas americanas de origem indígena eleitas para o Congresso. As informações são da agência de notícias Reuters.

Antes de ser empossada, Deb teve uma pequena reunião com sua equipe em seu novo escritório enquanto seus funcionários tentavam fazer funcionar telefones e resolviam problemas logísticos.

Eleita pela primeira vez no pleito legislativo de 2018, Deb Haaland representa o 1º Distrito Congressional do Novo México e faz parte da tribo indígena Laguna Pueblo: "O Congresso nunca teve uma voz como a minha", afirmou à Reuters.

"Como uma das primeiras indígenas no Congresso, sei que haverá uma expectativa por parte das tribos no país para que eu seja alguém que leva a pauta desses povos à frente", disse a nova deputada. "Estou otimista de que vou conseguir."

Para Deb Haaland, há uma "epidemia" de mulheres indígenas desaparecidas e assassinadas nos Estados Unidos. Sua intenção é que o Congresso realize mais audiências sobre o assunto e garanta que os sistemas de justiça tribais tenham os recursos necessários para conduzir as investigações.

No topo de sua lista também está o combate à mudança climática, que ameaça as propriedades indígenas mais frágeis. "Se você não está morrendo de medo do aquecimento climático neste momento, você não lê as notícias", declarou Deb.

Deb Haaland é uma das 102 mulheres — o número representa um recorde histórico — que vão fazer parte da Casa dos Representantes dos Estados Unidos entre 2019 e 2020. Ao todo, são 435 assentos para os deputados.

Assim como Deb, há muitas estreantes na Casa dos Representantes em 2019. A eleição de Sharice Davids, do Kansas, que faz parte da tribo Ho-Chunk Nation, também representa um marco inédito na história do Congresso. Ilham Omar, de Minnesota, e Rashida Tlaib, do Michigan, foram as primeiras muçulmanas eleitas deputadas. Ayanna Pressley, de Massachusetts, e Jahana Hayes, de Connecticut, são as primeiras negras a representarem seus estados. Todas são democratas.
AEMS - Novembro 2018
Susano - Março

Compartilhe e faça seu comentário