PMTL - IPTU 11/03 a 20/03

Para maioria dos brasileiros, Bolsonaro deve fazer a reforma na previdência

Facebook Twitter

Reprodução

Para maioria dos brasileiros, Bolsonaro deve fazer a reforma na previdência

Tema de primeira hora na agenda do presidente Jair Bolsonaro, a reforma previdenciária é vista como necessária por 68,6% da população. É o que indica um levantamento da Paraná Pesquisas, divulgado nesta quarta-feira (9).

Entre as pessoas acima de 45 anos e com ensino superior, esse patamar supera 70%. Os mais contrários à reforma do sistema de aposentadorias são os brasileiros entre 16 e 34 anos (cerca de um terço discorda da necessidade).

O atual modelo de aposentadoria dos servidores públicos, que terminam a carreira recebendo salário integral, deve ser alterado na reforma.

Para 65,6%, os servidores devem ser aposentar nas mesmas condições do que trabalhadores da iniciativa privada. Já 28,7% dizem que eles devem continuar a receber salário integral.

Outro tópico polêmico envolve a aposentadoria dos militares. Para 57,7% eles não devem ter um regime previdenciário especial. Outros 37,3% afirmam que sim; e 5% não souberam responder.

O governo deve apresentar em fevereiro o modelo de reforma a ser votado, mas segundo o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, tem dito ainda não há uma definição se os militares serão incluídos.

Lorenzoni defendeu que seria importante para mostrar que Bolsonaro "dá o exemplo", mas o tema não é consenso nem mesmo entre os militares.

A pesquisa também ouviu os cidadãos sobre uma das propostas do ministro da Economia, Paulo Guedes, de criar um sistema de capitalização individual para as gerações futuras.

Seria um modelo de aposentadoria que cada trabalhador recolhe para si e não para um fundo coletivo, como acontece hoje.

Para 63,2% dos entrevistados, esse modelo seria uma boa solução. Por outro lado, 29,1% discordam. A aprovação do sistema de capitalização para aposentadorias é maior nas regiões Norte e Centro-Oeste (66%), segunda do Sul e Sudeste (64%). No Nordeste, o índice é de 59,9%.

A Paraná Pesquisas ouviu 2.006 pessoas acima de 16 anos, em 148 cidades de todas as unidades da federação, entre os dias 12 e 15 de dezembro. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.
Nico Cabeleireiro
Susano - Março

Compartilhe e faça seu comentário