PMTL - ouvidoria - 21 a 31/01

Rapaz suspeito de matar adolescente que recusou pedido de namoro se entrega em Matão

Facebook Twitter

Rapaz suspeito de matar adolescente que recusou pedido de namoro se entrega em Matão

O rapaz suspeito de atirar em uma adolescente de 14 anos, após ter o pedido de namoro recusado em Bebedouro, se entregou na delegacia de Matão (SP), na manhã desta sexta-feira (4). A estudante Natasha Rodrigues teve a morte cerebral confirmada na quinta-feira (3) pela Santa Casa de Barretos (SP), onde estava internada desde o crime.

A Polícia Civil informou ao G1 que Deybson dos Santos, de 20 anos, se entregou na presença de um advogado, mas não disse se ele prestou depoimento e para qual presídio foi levado. A reportagem não conseguiu localizar a defesa dele.

Segundo a polícia, Santos deu dois tiros em Natasha que seguia com uma amiga para comprar chiclete em um bar, no dia 29 de dezembro. Ela foi ferida no pescoço e no abdômen.

Natasha Rodrigues, de 14 anos, foi baleada por não querer namorar suspeito em Bebedouro, SP — Foto: Arquivo pessoal/Divulgação
Natasha Rodrigues, de 14 anos, foi baleada por não querer namorar suspeito em Bebedouro, SP — Foto: Arquivo pessoal/Divulgação

Ameaças e crime

De acordo com familiares, a estudante era ameaçada há cerca de um mês, mas não contou nada aos pais por medo de que acontecesse algo a eles.

Segundo Thaís Paulo, prima de Natasha, ela ficou com o Santos há alguns meses e que desde então ele ficou obcecado por ela. A estudante não queria levar a relação adiante e passou a ser perseguida.

A prima disse ainda que uma das irmãs da vítima descobriu as mensagens no celular dela um dia antes do crime. A estudante, no entanto, pediu para que não comentasse o assunto.

Natasha Rodirgues, de 14 anos, foi baleada em Bebedouro, SP, e estado de saúde é grave — Foto: Arquivo pessoal/DivulgaçãoNatasha Rodirgues, de 14 anos, foi baleada em Bebedouro, SP, e estado de saúde é grave — Foto: Arquivo pessoal/Divulgação
Natasha Rodirgues, de 14 anos, foi baleada em Bebedouro, SP, e estado de saúde é grave — Foto: Arquivo pessoal/Divulgação

“Durante o dia ele ficou atrás dela e ela falando que não queria mais. Ele planejou. Ele já veio armado. Ele perguntou se ela não daria outra chance a ele. Minha prima disse que não e continuou andando. Ele falou para ela não virar as costas pra ele de novo. Quando ela virou, ele atirou”, contou Thaís.

O primeiro tiro atingiu o pescoço da jovem. Depois de cair no chão, o suspeito ainda fez mais um disparo que atingiu o abdômen. O barulho dos tiros foi ouvido pela família da jovem, que estava em casa.

Segundo Thaís, os parentes ainda viram quando Santos passou correndo e conseguiu escapar por uma região de mata próximo ao local do crime. O celular dele foi rastreado, mas a polícia encontrou o aparelho jogado em uma rua do bairro Jardim Claudia.



Nico Cabeleireiro
Susano

Compartilhe e faça seu comentário