“Frente da Lavo Jato” não elege ninguém em MS e só 5 dos 28 candidatos no País

Facebook Twitter

“Frente da Lavo Jato” não elege ninguém em MS e só 5 dos 28 candidatos no País

Uma frente nacional composta por agentes da Polícia Federal e apoiadores elegeu apenas cinco parlamentares no domingo (7). O grupo contava com dois candidatos de Mato Grosso do Sul, os vereadores André Salineiro (PSDB), de Campo Grande, e Renée Venâncio (PSD), de Três Lagoas. Nenhum dos dois foi eleito.

Salineiro disputava uma vaga na Assembleia Legislativa. Com 18.953 votos, o tucano até conseguiu votos suficientes para ficar entre os 24 melhores colocados na preferência do eleitorado sul-mato-grossense, porém, o quociente eleitoral da chapa o deixou de fora da Casa.

Já Renée Venâncio tentava uma cadeira na Câmara dos Deputados e teve 14.056 votos. Ficou em 17º na corrida eleitoral e distante dos oito eleitos para representar o Estado no Congresso Nacional.

Denominada oficialmente como “Frente de Agentes da Polícia Federal”, o grupo foi criado em maio deste ano com o objetivo de aumentar a representatividade da categoria no Congresso. Foram lançados 28 candidatos à Câmara, Senado e Assembleias estaduais.

A Frente tem como principais objetivos “garantir a continuidade da Lava Jato e de outras ações de combate à corrupção” e “melhorar as condições de enfrentamento à onda de violência que assola o país”.

O grande destaque entre os policiais “em defesa da Operação Lava Jato” foi Eduardo Bolsonaro (PSL/SP), o deputado federal mais bem votado da história. O filho do candidato à Presidência Jair Bolsonaro teve 1,84 milhão de votos.

Além de Bolsonaro, a PF elegeu mais dois deputados federais – Aluisio Mendes (PODE/MA) e Sanderson Federal (PSL/RS) – e dois estaduais – Agente Federal Danilo Balas (PSL/SP) e Marcio Pacheco (PPL/PR).

O desempenho não se repetiu no Senado. Nenhum dos três candidatos da frente ganhou vaga na Casa.
Diferentemente dos candidatos militares e religiosos, os candidatos com “federal” no nome de urna não foram maioria entre os representantes da frente. Dos 28 inscritos, apenas oito fizeram referência ao cargo ocupado na inscrição na Justiça Eleitoral.
Nico Cabeleireiro

Compartilhe e faça seu comentário