Contra desconfiança, TRE sorteia urnas que serão auditadas

Facebook Twitter

Kísie Anoã

Contra desconfiança, TRE sorteia urnas que serão auditadas

Sorteio de urnas que serão auditadas neste domingo foi realizado na manhã de hoje, no TRE.

Com o objetivo de verificar a transparência e integridade do processo eleitoral neste domingo (07), foi realizado na manhã deste sábado (06), na sede do TRE (Tribunal Regional Eleitoral), em Campo Grande, o sorteio das seis urnas que passarão por auditorias durante o pleito. Duas delas serão deslocadas de Anastácio e Sidrolândia para Capital.

O sorteio de hoje contemplou dois tipos de auditorias, que serão realizadas no mesmo dia e horário do pleito. Uma das auditorias é para verificar o funcionamento da urna em condições normais de uso – a chamada votação paralela - e consiste em uma simulação do processo em três urnas que já estavam programadas para o uso nas eleições.

Foram sorteados equipamentos da 36ª zona eleitoral, na seção 184, localizada no colégio Funlec, e também no interior, sendo uma da 31ª zona eleitoral, da 55ª seção, na EscolaMunicipal Porfíria Lopes do Nascimento, em Sidrolândia, e da 44º zona eleitoral, seção 108, na Escola Romalino Alves de Albres, em Anastácio.

A votação paralela é realizada com acompanhado por representantes de partidos políticos, da OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil), do Ministério Público e de empresa de auditoria externa.

“São cédulas preenchidas previamente pelos partidos políticos e estudantes, cerca de 250 pessoas por seção. Os dados são digitalizadas em um sistema auxiliar, digitados na urna e, depois, os resultados são comparados com o registrado no boletim de urna. Nas seções, os equipamentos serão substituídos por “urnas de contingência”, explica Carlos Alberto Garcette, presidente da Comissão de Auditoria da Urna Eletrônica.

Um helicóptero da Polícia Militar será responsável pelo deslocamento das urnas do interior para a Capital. Os equipamentos ficarão sob guarda da Polícia Federal até às 6h de amanhã, quando serão transferidos para o Fórum Eleitoral, no Parque dos Poderes.

Já o outro tipo de auditoria, para verificação da autenticidade e integridade dos sistemas, será realizado em tempo real, na própria seção das zonas eleitorais. Foram sorteadas urnas da 44ª zona eleitoral, seção 108, montada na Escola Estadual 11de Outubro, na 53ª zona, seção 285, na Escola Padre Tomaz Ghirardelli, e da 35ª zona eleitoral, seção 119, na Escola Estadual Sebastião Santana Oliveira.

O processo é conduzido pelo juiz eleitoral, com a participação de partidos políticos, Ministério Público e OAB. Antes da impressão da zerésima, é feito o procedimento para verificar a integridade dos sistemas instalados e então a urna é liberada para votação.

Transparência - As auditorias nas urnas não são novidade; acontecem desde quando o sistema de urnas eletrônicas foi implantado no Brasil, há 22 anos.

“É muito importante também para comprovar a segurança do sistema. Tem muita implantação de fake news tentando desacreditar a transparência do equipamento, até mesmo como estratégia política. Mas são realizadas audiências com especialistas em tecnologia para encontrar formas de burlar o sistema, mas nunca conseguiram”, detalha.

Ele ressalta, ainda, que o processo eleitoral no País está cada vez mais avançado, se aperfeiçoando a cada pleito, como a biometria, para evitar fraudes, mas que é fundamental o eleitor ter bastante racionalidade e avaliar com cuidado todos os candidatos para a melhor escolha.


Nico Cabeleireiro

Compartilhe e faça seu comentário