Microempreendedorismo atrai 106,8 mil pessoas ao Estado

Facebook Twitter

Álvaro Rezende

Microempreendedorismo atrai 106,8 mil pessoas ao Estado

Daiany ao lado do carrinho que comprou para divulgar seus produtos nas ruas da Capital

Há três anos, a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) entrava em mais um período de greve. Preocupada com seu futuro e tentando encontrar formas de ganhar dinheiro, a acadêmica Daiany Couto, de 28 anos, cansou de esperar o retorno das aulas e decidiu empreender. Ela já tinha a receita da popular sopa paraguaia de sua mãe e viu ali a sua grande oportunidade de mudar de vida. “Todos os meus amigos que vinham em casa pediam para comer a sopa. Na época, havia muita gente vendendo chipas por
R$ 1,00. Eu sabia que só precisava de um produto diferente. Criei sabores para tornar as sopas mais atrativas e saí vendendo de porta em porta”, recorda Daiany, que hoje é uma microempreendedora individual (MEI).

Os negócios evoluíram rápido. Em menos de um ano de atividade, e com orientações do Sebrae, Daiany e sua sócia, sua irmã Danielly Couto, 40, compraram um carrinho para transportar os produtos e chamar a atenção dos clientes pelas ruas da Capital. Também firmaram parcerias com padarias e outros estabelecimentos, onde deixam as sopas para comercialização. “Durante a semana, escolhemos alguns locais para ir com o carrinho, que é mais uma forma de divulgação do nosso negócio. Também já atendemos festas e eventos”, relata.

A história de Daiany é apenas uma entre os 106.896 microempreendedores individuais que estão atuando no mercado de Mato Grosso do Sul neste ano, e que comemoram, hoje, o dia do MEI. Destes, 42,5% estão na Capital, Campo Grande. De acordo com a base de dados do Portal do Empreendedor, 53,2% dos empreendedores sul-mato-grossenses são homens e 46,7%, mulheres.



Nico Cabeleireiro

Compartilhe e faça seu comentário