PMTL - IDEB - 17/09 a 29/09

“Se sentir incapaz e não se reconhecer é terrível, ter maus pensamentos e perder a vontade de viver é doloroso”

Facebook Twitter

Reprodução - Facebook

“Se sentir incapaz e não se reconhecer é terrível, ter maus pensamentos e perder a vontade de viver é doloroso”

– Adolescente compartilhou nas redes sociais o drama que vive diariamente

O mês de setembro, batizado como Setembro Amarelo está aí para reafirmar que “a mesma pessoa que gosta de sair, tirar fotos e aparentemente está sempre feliz, também é a mesma pessoa que tem crises”, “quando seu amigo disser para você que está mal e que precisa de ajuda, ajude-o, nem todos conseguem soltar esse grito de socorro”, “ quando as pessoas dizem: Ah fulano só quer chamar atenção, SIM, ele quer atenção, quer que você o mostre que sua vida vale a pena”. Recentemente, o desabafo de Jéssica Martins, por meio do Facebook, reacendeu o debate pela causa. Confira na íntegra:

“Do lado esquerdo sou eu logo após uma crise de ansiedade e do lado direito sou eu do jeito que todos veem
Agora eu tive essa crise!
Porque eu quis?! Não. Eu sabia que ia ter?! Tb não. Ela chega, sem eu querer, eu não chamo por ela e nem desejo ter. Começa fraca, tão fraca que eu finjo não me importar e penso que já vai passar, penso que sou forte o suficiente para dominar ela. Em menos de alguns minutos tudo parece desmoronar, vários pensamentos, bate o desespero, a tristeza. Aí fisicamente eu perco o controle, tremedeira, a mão começa a travar, tudo começa a formigar, sinto que meu coração vai explodir, vontade de vomitar, falta de ar. Naquele momento eu sinto que vou morrer e quer saber?! Naquele momento eu desejo morrer. Não porque sou ingrata, não porque faço "drama", mas a impressão é que tudo vai passar só se eu morrer mesmo.
O pior é saber que para muitos isso tudo não passa de um "piriri", um draminha, uma coisa qualquer.
Esses tempo cheguei no hospital num ponto que eu não conseguia respirar, cortei minhas mãos com as unhas de tanto que apertava. Na hora de ser atendida ouvi coisas da própria medica do tipo:
- Vamos Jéssica, crise de ansiedade não te impede de andar;
- Para de chorar;
- Para de gemer;
O problema é tratarem esse tipo de transtorno como algo relacionado a drama, pedem para a gente se controlar, como se fosse fácil controlar algo que é mais forte que nos. Será que eu realmente gosto de passar esse tipo de vergonha? Ser carregada no colo, entrar de cadeira de rodas num hospital, ficar parecendo uma louca?! Eu não gosto de nada disso, eu não quero ter isso.
Fica a dica para quem conhece alguém que tem essas crises, cuide dessa pessoa, abrace, entenda, ela não está passando por isso porque quer, existem vários fatores relacionados, talvez você não entenda, mas só AME, mostre que está ali e que o q ela está sentindo não é qualquer coisa.
Isso também é uma doença, isso também precisa ser tratado, isso não é drama ou "coisa de adolescente" como já ouvi das outras vezes que eu tive”.

Os trechos acima citados são depoimentos reais de adolescentes e jovens que enfrentam uma luta diária consigo mesmas em decorrência de distúrbios emocionais, ansiedades e depressões, a regra é não generalizar o sentir, cada um sente a sua maneira, por isso a importância desse mês; Setembro Amarelo é uma campanha brasileira de prevenção ao suicídio, e de valorização a vida. A ideia é promover a discussão, reflexão e conscientização sobre o assunto, que é de extrema importância. Se você conhece ou convive com alguém que esteja passando por este tipo de situação, incentive-o a buscar ajuda terapeuta, lembre-se: Você é um bom amigo, mas, ainda assim, não é um profissional, e caso você que leitor, que queira desabafar com alguém, ligue para o Centro de Valorização da Vida, 188, O CVV realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, email e chat 24 horas todos os dias.
AEMS - Outubro 2018

Compartilhe e faça seu comentário