PMTL - REFIS - 18/10 a 01/11

Sistema Cantareira completa uma semana em estado de alerta

Facebook Twitter

Sistema Cantareira completa uma semana em estado de alerta

O Sistema Cantareira completou neste domingo (5) uma semana em estado de alerta. Maior reservatório de água da região metropolitana e abastece cerca de 7,5 milhões de pessoas por dia, o sistema opera com 39,7% de sua capacidade.

O estado de alerta começou no domingo (29), após o reservatório chegar a 39,9% de sua capacidade. Na quinta (2) e sexta-feira (3), com a falta de chuvas, o nível chegou a 39,5%.

Na prática, o estado de alerta (igual ou abaixo de 40%,) reduz a quantidade de água que a Sabesp pode retirar do manancial de 31 mil litros por segundo para 27 mil litros por segundo. A determinação da agência de volume máximo de água a ser retirada deve ser cumprida sempre a partir do primeiro dia do mês seguinte.

De acordo com a Sabesp, a diminuição do volume de água retirada não é um problema porque a companhia já vem economizando e retirando menos água do que o limite máximo estipulado pela ANA.

As novas regras da operação anticrise hídrica publicada pela Agência Nacional de Água (ANA) em 2017, determina que o sistema entra automaticamente na faixa 3, de estado de alerta, quando fica abaixo de 40%. Acima de 40% até 59,9%, o estado é de atenção. Para ser considerado normal, precisa chegar a 60%.

Sabesp diz que tem economizado

Em julho, a Sabesp retirou 22,19 mil litros por segundo do manancial. Nos últimos 13 meses, a Companhia poupou 25% do que estava autorizada a retirar do sistema. Foram economizados 245,8 bilhões de litros do volume útil, de acordo com a empresa.

Em nota, a Sabesp também disse que é importante a população continuar a economizar água - os paulistas reduziram em 15% o consumo de água desde 2013, segundo a empresa.

"É essencial que a população mantenha sempre os hábitos de consumo consciente de água, evitando o desperdício, especialmente neste período de estiagem. A entrada de água nas represas, principalmente a partir de abril, no Sistema Cantareira, tem ficado muito próxima das mínimas já registradas. Por isso é importante que os moradores economizem água sempre."

Perda de água

O Sistema Cantareira, principal manancial que abastece a Grande São Paulo, perdeu, em média, 1,1 bilhão de litros de água por dia desde abril, início do período de seca.

O cálculo feito pela reportagem teve como base dados da Sabesp, e representa a diferença entre volume armazenado pelo manancial entre 1º de abril e 2 de agosto.

Neste período de 124 dias, foi registrada perda de 144 bilhões de litros. Neste número estão incluídos consumo, transferências para outros reservatórios e também perda com vazamentos, furtos ou fraudes.

O Cantareira abastece 8,24 milhões de pessoas que moram em cidades da região metropolitana de São Paulo. Trata-se do principal manancial operado pela Sabesp, com 982 bilhões de litros de água de volume útil.

A Sabesp diz que desde junho de 2017 retira do Cantareira uma quantidade de água muito menor do que a autorizada em seu contrato com o governo paulista.



Nico Cabeleireiro

Compartilhe e faça seu comentário