PMTL - IDEB - 17/09 a 29/09

Cai a participação de mulheres em cargos gerenciais no Brasil em 2016, aponta IBGE

Facebook Twitter

Internet

Cai a participação de mulheres em cargos gerenciais no Brasil em 2016, aponta IBGE

Embora as mulheres brasileiras já alcancem nível de formação superior ao dos homens, elas ainda são minoria no comando das empresas. Em 2016, 37,8% dos cargos gerenciais no país eram ocupados por elas. É o que revela uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira (7) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com o levantamento, feito com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), a presença feminina em cargos de gerência diminuiu nos últimos anos. Em 2011, elas respondiam por 39,5% destes cargos - uma queda de 1,7 pontos percentuais em cinco anos.

O retrocesso em 2016 foi puxado pela crise econômica, que afetou principalmente os grupos mais vulneráveis no mercado de trabalho, explicou a gerente da Coordenação de População e Indicadores Sociais do IBGE, Barbara Cobo.

Barreiras persistem

A divulgação antecede o Dia Internacional da Mulher e denota que passados 107 anos da tragédia que motivou a criação da data – mais de 100 mulheres morreram em um incêndio em uma fábrica têxtil de Nova York em março de 1911 – ainda há muitas barreiras para a igualdade entre homens e mulheres no mercado de trabalho.

O IBGE revela ainda que a desigualdade entre homens e mulheres na gestão das empresas aumenta com a idade. Conforme os dados mais recentes, de 2016, a proporção de mulheres nos cargos gerenciais era de 43,4% na faixa etária de 16 a 29 anos e caía para 31,3% no grupo de 60 anos ou mais.

“A questão da faixa etária mais baixa ter indicativos melhores pode representar que esteja começando a refletir agora a questão da melhor formação educacional das mulheres em relação aos homens”, aponta a pesquisadora da Coordenação de População e Indicadores Sociais do IBGE, Luanda Botelho.

O IBGE destacou, ainda, que a desigualdade na ocupação de cargos gerenciais é maior entre mulheres pretas e pardas e homens pretos e pardos do que entre mulheres brancas e homens brancos. Do total de brancos em cargos de gerência, 38,5% eram mulheres, enquanto entre pardos e negros a proporção delas cai para 34,5%.
Entec Solar

Compartilhe e faça seu comentário