Homenageando ícone da cultura, Major Gama abre o desfile das escolas de samba em Corumbá

Facebook Twitter

Divulgação / Governo

Homenageando ícone da cultura, Major Gama abre o desfile das escolas de samba em Corumbá

Um dos carnavais mais tranquilos em Corumbá chega ao grande momento esperado pelos foliões da cidade e turistas: o desfile das escolas de samba. O primeiro bloco das dez agremiações passa pela Avenida General Rondon, neste domingo (11), a partir das 20h, em busca do disputado título de campeã. No sábado, o público lotou a passarela do samba para assistir ao desfile dos onze blocos oficiais.

O mais tradicional carnaval de Mato Grosso do Sul tem o apoio do Governo do Estado, que aportou recursos financeiros para as agremiações (escolas, blocos e cordões), montagem da estrutura metálica na avenida e custeio de duas das quatro atrações nacionais que se apresentarão no palco armado na Praça Generoso Ponce. Este ano, a prefeitura ampliou o espaço destinado às arquibancadas, garantindo melhor acomodação ao público.

O secretário estadual de Cultura e Cidadania, Athayde Nery, acompanha a festa momesca na Capital do Pantanal desde o sábado, representando o governador Reinaldo Azambuja. Ele afirmou, em visita ao camarote da imprensa, que o Governo do Estado tem a convicção de que investe em uma manifestação cultural que agrega tradição, energia positiva e muita alegria. “Estamos investindo também no cidadão, no bem-estar das pessoas, que estão felizes”, disse.

Major Gama abre o desfile

A programação do carnaval corumbaense neste domingo começou às 10h, com a presença da Corte de Momo na tradicional feira livre da Rua Ladário, no centro da cidade, cujos feirantes se dividem entre brasileiros e bolivianos. Ao meio dia, começou a Roda de Samba, no porto-geral, que termina com a chegada do pôr-do-sol no Rio Paraguai. O evento atrai centenas de turistas que chegam ao porto dos passeios de barco. Às 17h, baile infantil no Jardim da Independência.

Campeã na década passada, a Escola de Samba Major Gama, fundada em 1989, é o abre alas desta noite, na passarela do samba, desfilando com 1.100 componentes, três carros alegóricos. A entidade homenageia o paulista José Antônio Garcia, o Tanabi, ícone da cultura corumbaense, com o enredo “Nossa rua hoje tem rei e ganha a avenida: saudemos Tanabi, a cultura é sua vida”. Ariana Urquiza será a rainha da bateria, com 100 ritmistas.

As cores, a vibração, a cultura e a beleza do povo cigano fazem parte do enredo que a Mocidade Independente da Nova Corumbá, segunda escola a desfilar, com 1.100 integrantes. Com o tema “Optchá, sob um céu de estrelas a sorte da Mocidade”, a Mocidade vai mostrar a lenda por trás do povo, o misticismo que envolve a mulher cigana e a história da tradição. Carol Castelo, uma das mais destacadas rainhas de bateria de Corumbá, será a estrela da noite.

A saga do padre Ernesto

A Cidade Dom Bosco e o padre Ernesto Sassida serão lembrados pelo desfile da A Pesada. A história do religioso e a importância de sua obra serão refletidas nos carros alegóricos e nas fantasias de cerca de 1.200 pessoas. “Cidade Dom Bosco, o Reino do Amor” é o enredo. A bateria da escola, com 120 ritmistas, é uma das mais expressivas do carnaval local. “A Pesada vem este ano com muito luxo para retomar o título”, garante o presidente Neidivaldo Cosme.

Prometendo promover um dos melhores desfiles desde sua fundação, a Acadêmicos do Pantanal vai homenagear a mais antiga escola de samba de Corumbá, a campeoníssima Império do Morro, que desfilará na segunda-feira (12). Com a média de 800 componentes, a escola será dividida em 13 alas. Com o enredo “A Pantanal é verde e rosa e celebra 60 páginas de glórias”, a escola vai imortalizar na avenida as seis décadas de tradição da Império.

Caprichosos de Corumbá, última escola a desfilar neste domingo, quer ficar entre as melhores apresentações deste ano. “Debochar e libertar: A Caprichosos manda para os quintos a ambição de quem não trabalha ou inventa. O povo não sustenta” é o enredo da escola que conquistou o segundo lugar de acesso, em 2017, com o tema “Que Rei sou Eu”. Com 16 alas e quatro carros alegóricos, a escola pretende “impactar” o público com sua apresentação.

Blocos empolgam o público

Depois de um dia chuvoso, a noite de sábado foi de muito brilho e alegria com a passagem dos onze blocos oficiais pela Avenida General Rondon. O público lotou as dependências da passarela do samba, onde também se fez presente o forte esquema de segurança, que envolve as unidades do Estado, a Guarda Municipal e empresa privada. O desfile terminou na madrugada deste domingo, mas o show continuou no palco armado na Praça Generoso Ponce.
Nico Cabeleireiro
AEMS - Novembro

Compartilhe e faça seu comentário