PMTL - Natal Mágico - 06 a 14/12

Migração do tráfico faz polícia investir em combate a furtos e roubo a residências em MS

Facebook Twitter

Migração do tráfico faz polícia investir em combate a furtos e roubo a residências em MS

O balanco de 2017, divulgado pela Secretaria de Justiça e Segurança Pública do Estado (Sejusp-MS) nesta manhã (9), em Campo Grande, trouxe o novo foco de combate das forças policiais para este ano.

Segundo o secretário da Sejusp-MS, Antônio Carlos Videira, o enfrentamento ao tráfico trouxe um 'custo fixo' a criminalidade e, por isso, os envolvidos buscaram outra fonte para repor os gastos.

"A polícia, tanto aqui como nas fronteiras, foi muito atuante no combate ao tráfico de drogas. O traficante então migrou para outras modalidades, como furtos e roubos a residências. Em uma casa, nós verificamos que eles encontram eletrodomésticos, jóias e também veículos que servem como moeda de troca no tráfico, não só para pagamento como também transporte. Essa questão será prioridade em nossa gestão, mantendo números positivos", afirmou.

No caso de furto a residências, o comparativo de 2016 a 2017, respectivamente, apontou o aumento de 12%, com 12.709 casos para 14.226. Os furtos, em geral, tiveram um acréscimo de 4%, ainda conforme a Sejusp, com 39.110 registros para 40.592 no estado. No caso de roubo de veículo, o número foi de 895 para 907.

"A presença da polícia nas ruas acaba inibindo a prática dos crimes. Além disso, tivemos a criação do G.O.I [Grupo de Operações e Investigação], que prontamente atende ao chamado no calor da ocorrência. Os investigadores também contam com o apoio da população e vizinhos para denúncias", ressaltou o secretário da Sejusp.

No caso de furto de veículos, houve a queda de 7%, tendo o registro de 3.897 casos em 2016 e 3.626 no ano anterior. "O nosso foco é o desmanche de motos. Já no caso do tráfico, por exemplo, a intenção é reprimir e também desestimular o consumo. As estatísticas já apontam diminuição de 42% neste quesito", explicou Videira.

Com relação a homicídios dolosos, a redução foi de 9%, tendo 573 casos para 522 em 2017. O feminicídio teve queda de 21%, sendo de 34 casos para 27. O homicídio culposo, queda de 43% e o homicídio no trânsito teve diminuição de 10%. Os roubos com morte diminuiram de 41 para 22 casos, sendo uma redução de 46%.

Nico Cabeleireiro

Compartilhe e faça seu comentário