PMTL - REFIS - 18/10 a 01/11

Marquinhos diz que irá estabilizar finanças até abril para 2018 ser mais tranquilo na Capital

Facebook Twitter

Credito - FOTO

Marquinhos diz que irá estabilizar finanças até abril para 2018 ser mais tranquilo na Capital

Legenda - FOTO

Para assegurar a estabilidade econômica da Capital, no ano que vem, o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD) disse que até abril de 2018 a prefeitura deverá tomar as medidas que irão assegurar um ano mais tranquilo.

"Os quatro primeiros meses de 2018 ainda serão para estabilizar as finanças. A partir disso, é que podemos ficar mais tranquilos", explicou o prefeito, durante lançamento da primeira etapa da iluminação de natal da cidade.

Durante o evento, Marquinhos também apresentou um balanço do seu primeiro ano de mandato. "Já tinha avisado que 2017 seria o ano de arrumar a casa, e assim são os primeiros 16, 18 meses", lembrou.

Nesta quarta-feira (6), o Executivo recebe as propostas dos bancos interessados em gerir a folha de pagamento do funcionalismo público municipal. A processo licitatório teve início em novembro. Para assumir as contas dos servidores, o banco vencedor irá injetar cerca de R$ 50 milhões nos cofres da Prefeitura,  recurso que subsidiará o  13º salário.

2017 - No primeiro trimestre deste ano a arrecadação do município, em suas fontes próprias de recursos, cresceu cerca de 13%, mas, ao mesmo tempo, a outra fatia das receitas do Tesouro da prefeitura, que são as que dependem do Estado e da União, sofreram uma retração media de 3%. No ICMS, por exemplo, que é o imposto estadual repartido entre os municípios, houve redução de 6%, segundo a prefeitura.

Este ano, o primeiro trimestre foi um período bastante atípico nas finanças da Prefeitura de Campo Grande no que se refere a receita e despesa. Janeiro e fevereiro foram meses positivos, em que foram pagos 70% do IPTU, que é a principal fonte de arrecadação do município. “Meses gordos, por isso atípico do ponto de vista das receitas”, comentou o secretário de finanças, Pedro Pedrossian Neto.

No entanto, Pedrossian Neto considera que os dois primeiros meses de 2017 também foram atípicos do ponto de vista das despesas, considerando que já no primeiro mês da nova gestão a prefeitura teve que arcar com uma situação herdada de R$ 363 milhões de restos a pagar da gestão anterior.
AEMS - Outubro 2018
Eldorado - Outubro de 2018

Compartilhe e faça seu comentário